Google+ Badge

COMPARTILHE

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O DIA DO FILÓSOFO



GERSON NEI LEMOS SCHULZ


Publicado originalmente nos jornais Leia Agora e Tribuna Amapaense



Hoje, em dezenove de agosto, é comemorado o dia do filósofo. Mas você sabe o que significa ser filósofo? O que é filosofia, afinal?



Lançarei algumas proposições para responder às questões propostas acima. Primeiramente faz-se necessário explicar quem é o filósofo. De acordo com os livros de história da filosofia, o primeiro filósofo foi Tales (624-548 a.C.), da cidade de Mileto na Grécia antiga. Tales estava preocupado em descobrir o princípio de tudo que forma o mundo (natureza, universo, o homem). Para ele este princípio era a água que forma a matéria e também da água vem a vida. Tales construiu calendários e previu eclipses lunares e solares além de afirmar que o homem se origina dos peixes. Para Heráclito (VII e V a.C.), o princípio era o fogo, para Pitágoras (571-496 a.C), eram os números. Para Demócrito (séc. V a.C) tudo é formado por partículas invisíveis a olho nu, o átomo (que significa indivisível).



É a partir de Sócrates (470 a.C), que os filósofos deixam de ser preocupar apenas com a physis e passam a perguntar sobre o homem. O filósofo é aquele que especula, tenta angariar provas racionais para explicar certos fenômenos da natureza ou do homem. É um pensador. Até o início da Modernidade (1492) Filosofia e Ciência eram as mesmas coisas, foi a partir de Galileu que se deu a separação, surgindo as ciências empírico-formais com caráter experimental, com o uso de laboratórios e com predominância da matemática para explicar fenômenos físicos. Física e Matemática embasam a produção do conhecimento científico. A Filosofia ficou em segundo plano. Tanto que hoje os cientistas a consideram mera especulação. Mas e as teorias científicas não são filosóficas? Uma discussão em aberto!



Em relação à filosofia, conforme afirma Giovanne Reale, ela apresenta três conotações: 1) pretende descobrir a totalidade das coisas, isto é, o primeiro "por que" da realidade, o que a distingue das ciências particulares. 2) no que se refere ao método ela deve ir além da comprovação empírica. Ou seja, não basta acumular experiências como as ciências particulares, deve mostrar as causas primeiras da totalidade por meios puramente lógicos. 3) o objetivo é atingir o conhecimento puro. Por isso a Filosofia (philo-sophia) é amor à sabedoria, à verdade.



Em outras palavras, a Filosofia é investigação científica (racional, lógica, metódica). Isso implica que ela estuda as outras ciências por meio do estudo de seus fundamentos racionais (Teoria do Conhecimento, Filosofia da Ciência, Lógica), também estuda a política (Filosofia Política), os valores (Ética e Moral), a linguagem (Hermenêutica, Filosofia da Linguagem), a História (História da Filosofia, Filosofia da História), o belo (Estética, Filosofia da Arte), o homem (Antropologia Filosófica).



Por fim, ser filósofo no Brasil ainda é um desafio, pois a profissão, diferentemente do que ocorre na Europa, não é regulamentada, mas o filósofo no mundo de hoje pode atuar como professor, pesquisador, escritor, consultor em empresas de rádio e televisão, jornais. Consultor político, analista de conjuntura e outros.